Hora certa:
 

Colunas

Como a Covid-19 impulsionou a saúde digital

As grandes mudanças do sistema de saúde causadas pela pandemia do coronavírus reconfirmam, para muitos, a importância dos Registros Eletrônicos de Saúde (RES) e dos dados dos pacientes. Esses registros são cruciais para otimizar o atendimento, reduzir erros médicos, melhorar a coordenação entre os profissionais e capacitar os pacientes a participar de seus próprios cuidados.

A documentação médica digital pode melhorar o acesso aos serviços de saúde para a população e melhorar a experiência de receber ou prestar cuidados. A Covid-19 incentivou um interesse renovado de pacientes e prestadores de saúde por soluções digitais. Os principais domínios de tecnologia incluem telessaúde e inteligência artificial, suportados por outros domínios de tecnologia, como análise de big data, internet das coisas, redes de próxima geração (por exemplo, 5G) e blockchain.

A digitalização nos hospitais e em todo o setor de saúde é um tópico significativo e amplamente discutido, uma vez que permitem o armazenamento, recuperação e modificação de dados usando meios digitais em vez de sistemas de registro feitos em papel, permitindo que os registros eletrônicos possam ser acessados por todas as organizações de saúde e pelos próprios pacientes.

Além disso, quando implementada adequadamente, pode melhorar a qualidade da assistência médica, aumentar a conformidade com as diretrizes e reduzir os erros de medicação. Da mesma forma, a disponibilidade de dados do paciente em tempo real, bem como o acesso mais fácil à informação também são enfatizados como benefícios e podem resultar em maior segurança do paciente.

Nunca na história houve uma tarefa mais importante de manutenção de registros de saúde pública do que a que está neste momento do mundo: rastrear as vacinas contra a Covid-19. Como resultado desse desenvolvimento tão importante, fornecedores de softwares de todo o setor têm preparado seus produtos e seus usuários do setor de saúde para garantir que, quando um paciente recebe essa vacinação, ela seja registrada corretamente, direcionada para os sistemas e seja acessível agora e no futuro.

Os registros eletrônicos de saúde contêm muitos elementos importantes que podem ajudar com uma resposta à pandemia. Embora conheçam deficiências como a única fonte de dados para estudos que informam as decisões de saúde pública, a utilização de um grande número de registros de muitas instituições poderia ajudar a fornecer respostas a clínicos, pesquisadores, administradores, autoridades de saúde pública, pacientes e ao público em geral.

A implementação bem-sucedida das medidas descritas neste artigo permitirá abordagens baseadas em evidências para coordenar testes e rastreamento de contatos, prever os recursos necessários e se preparar de acordo (para que os serviços de saúde "não essenciais" não precisem ser encerrados desnecessariamente), realizar pesquisas básicas, preventivas ou terapêuticas e fornecer uma base confiável e factual para responder a questões de saúde pública de importância crítica para esta pandemia e outras condições de saúde.

Marcelo Carreira, Diretor de Marketing da Access












Fechar


SnifBrasil é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifBrasil é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifbrasil.com.br.
Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifBrasil, pelo e-mail suporte@snifbrasil.com.br

Seu IP: 3.238.95.208 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)