Hora certa:
 

Notícias

Sinônimo de proteção, vacina é a principal aliada contra a gripe

Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Pernambuco, Salvador são os 5 estados que já confirmaram registros de mortes causados pelo vírus influenza A H3N2. Pará, Rondônia, Amazonas e São Paulo, onde 50 óbitos por influenza aconteceram entre janeiro e dezembro de 2021, segundo a Secretaria Estadual de Saúde, o alerta para os surtos de gripe já foram acionados.

Cidades como São José dos Campos, em que o aumento de casos de gripe chegou a 9% - de acordo com dados a Secretaria de Saúde do Município -, a procura pela vacinação se intensificou nas últimas semanas, tanto na rede pública, quanto na privada. Na rede de laboratórios Sabin da região, por exemplo, a aplicação de doses nos 20 primeiros dias deste mês já superou em 5 vezes o número registrado em todo o mês de novembro.

De acordo com a médica infectologista do Grupo Sabin, Dra. Luciana Rodrigues Pires Campos, a vacinação é umas das medidas de prevenção mais importantes no combate à infecção pelo vírus da gripe, mas ressalta que a cepa de H2N3 circulante neste final de ano não está contemplada na vacina atual. A médica destaca ainda que um dos grandes méritos da vacina é evitar as hospitalizações e óbitos por gripe. “Com mais pessoas imunizadas contra a influenza, é possível reduzir o índice de internações de quadros graves de infecção respiratória, deixando o sistema de saúde focado no tratamento dos casos de pacientes do SARS-CoV-2 e outras doenças graves”.

Além disso, a infectologista observa também que, "por ser quadrivalente, a vacina oferecida pelo Grupo Sabin garante proteção contra os quatro tipos de vírus da gripe "os dois subtipos de influenza A (H1N1 e H3N2, conhecido com sazonal) e as duas linhagens de influenza B" e esclarece que apesar de pertencer ao grupo, o SARS-CoV-2 é agente infeccioso recente e, por isso, não está entre as doenças prevenidas pela vacinação para gripe comum.

Outro detalhe, destaca a infectologista, é que o avanço da vacinação contra a Covid no Brasil, provocou mudanças no intervalo das doses de proteção contra o coronavírus e os agentes causadores da gripe. A médica se refere à nota técnica publicada em outubro deste ano, pelo Ministério da Saúde, informando que as vacinas covid-19 poderão ser administradas de maneira simultânea com as demais vacinas ou em qualquer intervalo.

“A gripe pode ser transmitida de forma direta por meio das secreções das vias respiratórias de uma pessoa contaminada ao espirrar, ao tossir, ao falar ou por meio indireto, após contato com superfícies recentemente contaminadas por secreções respiratórias de um indivíduo infectado. Por isso é fundamental estar com a imunidade em alta e para isso é preciso ficar atento às datas de aplicação dos imunizantes para garantir a produção de anticorpos suficiente no organismo”, conclui.

 












Fechar


SnifBrasil é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifBrasil é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifbrasil.com.br.
Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifBrasil, pelo e-mail suporte@snifbrasil.com.br

Seu IP: 54.204.73.51 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)