Hora certa:
 

Notícias

100 Anos com Saúde: as crianças estão preparadas?

A Merck reuniu especialistas de diversas organizações de renome, como ONU, UNICEF, UNAIDS, Federação Mundial da Obesidade e McKinsey, na sua sede em Darmstadt, Alemanha, para debater questões  complicadas como: Quais são as ameaças mais urgentes à saúde de nossos filhos, a longo prazo? O que pode ser feito, dentro e fora da escola? E como dividir a responsabilidade entre as escolas, os pais e as comunidades?

Na medida em os níveis de expectativa de vida que aumentam mundialmente, as estatísticas da Organização Mundial da Saúde mostram que as crianças de hoje deverão ser as primeiras a viver 100 anos. Mas viver 100 anos com saúde (ou seja, com vitalidade e mobilidade) e o desafio que representa preparar os jovens para isto, foi o tema discutido ontem durante o segundo ' Global Consumer Health Debate', realizado anualmente.

Uta Kemmerich-Keil, diretora executiva e presidente da divisão Consumer Health da Merck, comentou: "Se este debate ajudar a fortalecer os sistemas para meus próprios filhos, aqui na Alemanha, assim  como para os jovens do Brasil à Índia, então é porque estamos aperfeiçoando a construção de um futuro global de adultos saudáveis, com condições de aproveitarem ao máximo uma longa vida."

O evento divulgou as conclusões do parecer técnico da Economist Intelligence Unit (EIU), denominado " Kids and Old Age". Este estudo mundial descreve o cenário atual e o que pode ser feito – segundo os pais, educadores, responsáveis por políticas públicas, instituições de pesquisa e demais partes interessadas nas questões de desenvolvimento – para melhor preparar os jovens para uma vida longa e saudável. Algumas das principais conclusões foram:

Os jovens de hoje terão menos saúde do que os adultos que hoje têm mais de 65 anos, quando os primeiros atingirem esta idade. Problemas relacionados ao estilo de vida atual poderão contribuir para o surgimento de doenças crônicas quando atingirem uma idade mais avançada e já estão causando problemas de saúde entre os jovens.
Nos cinco países estudados, as escolas se concentram nos principais problemas detectados, tais como a falta de exercício físico, mas ignoram os problemas de saúde mental de muitos jovens. Há pouca evidência de que os ditos programas educacionais das escolas estejam conseguindo deter os crescentes níveis de obesidade e distúrbios mentais.

Ao juntar as várias partes interessadas no assunto, o debate 'uniu os pontos' entre todos os  responsáveis pela saúde e bem-estar dos jovens, além de criar a unanimidade em torno de ideias colaborativas e metas comuns. Ao mesmo tempo, este debate – e a diversidade de participantes e opiniões – destacou como as lições aprendidas sobre a infância e adolescência têm origem  além das experiências no lar e nas escolas e incluem, por exemplo, atividades comunitárias e apoio em termos de políticas. A mensagem essencial é a de que, se trabalharmos juntos em esforços complementares, nossas crianças e jovens estarão melhor preparados para se transformar amanhã em adultos e idosos mais saudáveis.

Os painéis internacionais incluíram vozes tão diversas quanto os representantes governamentais da África do Sul (Ministério da Educação Básica), os representantes da ONU ligados às prioridades de educação, infância e adolescência, e saúde (UNICEF, Toda Mulher, Toda Criança/ONU, UNAIDS), e as organizações de base comunitária do Brasil e Índia (Inmed Brasil, Fundação Sorriso) todas com um enorme impacto em campo, além de consultores empresariais do setor de saúde (McKinsey) e a Federação Mundial de Obesidade.

O evento constituiu um passo importante dentro da diretriz adotada pela divisão Consumer Health da Merck para "Preparar a sociedade para uma nova era de seres humanos que viverão 100 anos com saúde". Este objetivo de negócios está no âmago do movimento WE100® da divisão Consumer Health da Merck, que busca aumentar a conscientização sobre uma vida saudável entre as pessoas de todas as idades. Apesar do relatório e do debate terem ajudado a evidenciar o diálogo global, a sociedade tem a responsabilidade de continuar a discussão e iniciar as ações nesse sentido. O movimento WE100 é o compromisso da Merck de fazer exatamente isto. O debate mundial da área de Consumer Health deste ano recebeu o título "100 anos com saúde: os jovens estão preparados?" e teve lugar em Darmstadt, Alemanha, na quinta-feira, 18 de maio de 2017.
 












Fechar


SnifBrasil é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifBrasil é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifbrasil.com.br.
Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifBrasil, pelo e-mail suporte@snifbrasil.com.br

Seu IP: 54.225.36.143 | CCBot/2.0 (http://commoncrawl.org/faq/)