Hora certa:
 

Notícias

Sandoz expande a parceria com o World Child Cancer para ajudar crianças no acesso ao tratamento em quatro países em desenvolvimento

A Sandoz acaba de anunciar a expansão de um projeto piloto com a World Child Cancer que visa aumentar o acesso ao tratamento e otimizar os resultados de sobrevivência para crianças que sofrem de câncer em quatro países em desenvolvimento. Jon Rosser, diretor-executivo do World Child Cancer, diz: "É apenas inaceitável que as chances de sobrevivência de crianças com câncer dependam tanto da geografia. Nos países desenvolvidos, atualmente 80% delas sobrevivem, mas nos países em desenvolvimento o índice é de cerca de 10% apenas. O World Child Cancer está mudando isso. Com nossos programas, conseguimos aumentar essa taxa de sobrevivência para cerca de 60% ".
 
Ele acrescenta: "Estamos muito entusiasmados por essa crescente parceria com a Sandoz, pois nos permitirá evitar a morte de muitas crianças sem nem sequer um diagnóstico e sem um alívio efetivo da dor. Acreditamos que todas as crianças, independentemente de onde moram, merecem o melhor. "
 
O acordo baseia-se em uma parceria já existente com o World Child Cancer nas Filipinas, onde a Sandoz está financiando as necessidades de treinamento da equipe e ajudando as crianças a terem acesso ao diagnóstico e tratamento subsequente. A expansão da parceria irá englobar mais três países em três continentes: Gana, México e Mianmar.
 
Estes países foram particularmente escolhidos devido à gravidade da situação nas quatro regiões em questão: em todos os quatro, estima-se que 6000 crianças desenvolvem câncer a cada ano, mas apenas aproximadamente 20% delas recebe somente o diagnóstico, deixando de receber o tratamento efetivo.
 
Peter Stenico, chefe da Oncologia da Sandoz, afirma: "Esses projetos tomarão medidas simples e pragmáticas para atacar o câncer onde há maior vulnerabilidade: em crianças que sofrem de tipos da doença que são, muitas vezes, absolutamente tratáveis. Juntamente com o World Child Cancer, acreditamos que podemos fazer uma diferença real, aumentando o padrão de atendimento para crianças nesses países e, por fim, melhorando as taxas de sobrevivência de câncer infantil ".
 
A expansão da parceria reforça o compromisso da Sandoz de trabalhar em conjunto com os principais stakeholders do mundo para aumentar o acesso aos cuidados de saúde. Como um projeto de filantropia direcionado, o trabalho com o World Child Cancer complementa os amplos esforços de Responsabilidade Corporativa da Novartis em vários países de baixa renda. 
 
O World Child Cancer ajuda as crianças com câncer a ter acesso ao diagnóstico, tratamento e suporte nos países em desenvolvimento, onde as chances de sobrevivência chegam a ser tão baixas como 10%, em comparação com a taxa de 80% nos países desenvolvidos.
 
O World Child Cancer faz isso através da criação de parcerias com médicos e enfermeiros de hospitais de países ricos que oferecem treinamento e orientação para médicos de países em desenvolvimento. Ajuda também com os custos de transporte, alimentação e acomodação para atender às maiores necessidades das famílias que têm uma criança com câncer.
 
Os programas do World Child Cancer funcionam em alguns dos lugares mais pobres do mundo. No ano passado, a entidade ajudou mais de 5.500 crianças mas, com uma estimativa de 200.000 mortes desnecessárias a cada ano, há muito mais que precisa ser feito.
 












Fechar


SnifBrasil é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifBrasil é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifbrasil.com.br.
Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifBrasil, pelo e-mail suporte@snifbrasil.com.br

Seu IP: 54.167.194.4 | CCBot/2.0 (http://commoncrawl.org/faq/)