Hora certa:
 

Notícias

Alerta: mudanças nos hábitos são medidas urgentes para saúde dos brasileiros

Em 7 de abril foi celebrado o Dia Mundial da Saúde, data criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância de manter a mente e o corpo saudáveis. A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Regional Paraná (SBEM-PR) aproveitou a data para alertar sobre o aumento da incidência de doenças endócrinas e metabólicas. Hoje, cerca de 10 milhões de brasileiros sofrem de osteoporose, segundo estimativa da Fundação Internacional de Osteoporose (IOF). Já a Pesquisa Nacional de Saúde de 2014 identificou 18,4 milhões de brasileiros com colesterol alto (cerca de 12,5% da população) e, na última década, o número de casos de diabetes no Brasil subiu 61,8%.

Na mesma direção, entre 2007 e 2016, a obesidade aumentou 60% no Brasil. Também, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2015, seis em cada dez brasileiros acima de 15 anos não praticam esporte ou atividade física – dados que justificam o aumento da prevalência de diversas doenças, como o diabetes por exemplo. “Os recentes avanços no conhecimento, terapia e tecnologia aumentaram as possibilidades de cuidados com o paciente portador de diabetes, porém, a modificação comportamental é necessária para o controle efetivo da doença”, alerta Silmara Leite, presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Regional Paraná (SBEM-PR). “Dieta e atividade física são recomendações tão importantes quanto o uso correto dos medicamentos e o auto monitoramento da glicemia”, complementa.

A dupla dieta e atividade física também é fundamental quando o assunto é prevenção. A literatura médica mostra que é possível reduzir o risco de desenvolver diabetes em 42% a 63% dos casos de pacientes pré-diabéticos, quando há prática de atividade física regular e redução de peso corporal. Exercícios também colaboram com a redução dos níveis de colesterol, pois podem alterar a produção das enzimas que controlam os níveis de gordura no sangue.

Já a osteoporose, doença que aparece quando o corpo não possui mais cálcio suficiente, tem na atividade física uma grande aliada. A pressão que os tendões exercem nos ossos durante os exercícios fazem com que estes se adaptem e se fortaleçam aumentando a massa óssea com maior absorção de minerais.

E até quem sofre com o hipotireoidismo, doença que aumenta o cansaço e desacelera o metabolismo, pode se beneficiar da atividade física, que ajuda a evitar o ganho de peso. “Essa é a fórmula mais simples e mais capaz de tratar e prevenir a maioria das doenças. Quem ainda não segue uma dieta saudável e não pratica atividades físicas precisa mudar de hábitos urgentemente”, alerta Dra. Silmara. “Independente dos avanços da medicina, essa dupla sempre será essencial na manutenção da saúde”, finaliza.

 












Fechar


SnifBrasil é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifBrasil é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifbrasil.com.br.
Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifBrasil, pelo e-mail suporte@snifbrasil.com.br

Seu IP: 54.81.71.187 | CCBot/2.0 (http://commoncrawl.org/faq/)