Hora certa:
 

Notícias

Imunobiológicos são aliados no combate à asma grave

Os imunobiológicos, medicamentos de última geração, estão mostrando bons resultados no tratamento da asma grave. A asma é considerada grave quando requer doses altas de corticoide inalatório e beta-agonistas de longa duração (LABA), ou corticoide sistêmico para evitar que se torne não controlada. Também é grave a asma que permanece não controlada apesar dos tratamentos indicados pelo especialista: o paciente continua com sintomas, tem exacerbações, hospitalizações, necessita uso de corticoide sistêmico (mais que três vezes por ano) e tem função pulmonar anormal. 

Inicialmente, os imunobiológicos foram estudados apenas em adultos, mas agora alguns podem ser indicados para adolescentes e crianças. A resposta é evidenciada nas primeiras semanas de tratamento, prolonga o tempo para novas crises, mas a duração deste tratamento ainda não está estabelecida.  “Não significa que os imunobiológicos sejam mais eficazes, mas sim uma opção terapêutica adicional aos outros medicamentos. Não há estudos comparando imunobiológicos a outros agentes terapêuticos”, explica Dr. Nelson Rosário Filho, membro da comissão científica do 46º Congresso Brasileiro de Alergia e Imunologia, que será realizado entre os dias 25 e 28 de setembro, em Florianópolis. O evento é uma realização da ASBAI – Associação Brasileira de Alergia e Imunologia. 

A indicação do imunobiológico se dá a partir de biomarcadores utilizados pelo especialista. Dr. Nelson conta que foram estabelecidos determinados exames laboratoriais para indicação e ajuste de doses dos imunobiológicos. Assim, níveis séricos de IgE, contagem de eosinófilos no sangue periférico, determinação de FenO (fração de óxido nítrico exalado), entre outros, podem indicar a resposta ao imunobiológico. 

O tratamento com imunobiológicos é considerado de alta complexidade, com um custo alto, não é fornecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e, raramente, por planos de saúde. Os imunobiológicos são aplicados, em geral, por via subcutânea ou por via endovenosa. A experiência mostra que os pacientes que estão frustrados com os tratamentos ineficazes aceitam melhor os remédios biológicos.

“Imunobiológicos em Pediatria - Asma grave" é uma das palestras que consta na grade da programação científica do 46º Congresso Brasileiro de Alergia e Imunologia, que será realizado na cidade de Florianópolis, entre os dias 25 e 28 de setembro, e traz como tema central “A Medicina Translacional nas Doenças Alérgicas”. 

 
Local: Centro de Convenções CentroSul – Florianópolis – Santa Catarina.

Horário: Das 8 às 18 horas - Programação: http://bit.ly/ProgramaçãoCongressoASBAI.

Inscrições: http://bit.ly/inscricoesASBAI

 












Fechar


SnifBrasil é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifBrasil é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifbrasil.com.br.
Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifBrasil, pelo e-mail suporte@snifbrasil.com.br

Seu IP: 35.173.57.202 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)