Hora certa:
 

Notícias

Tuberculose: Brasil vai pagar R$ 16 milhões para inovação no combate à doença

O Brasil quer manter a liderança mundial de combate contra a tuberculose. O ministro da Saúde brasileiro, Luiz Henrique Mandetta, assumiu a presidência da Stop TB, principal entidade internacional para o combate à tuberculose e que está procurando soluções para reduzir a transmissão dessa doença. E como primeira medida, Luiz Henrique Mandetta está convocando pesquisadores de todo o mundo para encontrar novas soluções contra a doença.

O compromisso é investir R$ 16 milhões em três anos em pesquisa e desenvolvimento contra a tuberculose. Na atualização do Plano Global 2018-2022, os países apontaram a necessidade global de tratar 40 milhões de pessoas e outras 1,5 milhão com bactérias resistentes ao tratamento, oferecer cuidado preventivo a 30 milhões de pessoas, aumentar o investimento (prevenção, diagnóstico, tratamento e cuidado) para U$ 13 bilhões anuais e da pesquisa e desenvolvimento de terapias contra as formas resistentes para U$ 2 bilhões anuais. O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, explica porque o Brasil tem se mostrado um dos países mais avançados no combate contra a tuberculose. 

“Nós já trabalhávamos o tema da tuberculose no âmbito do Parlamento, na Frente Parlamentar da Tuberculose. Agora, no Ministério da Saúde, uma das primeiras agendas internacionais no ministério foi a escolha do Brasil, do ministro da Saúde do Brasil, para ser o chairman (presidente) da Stop TB. A Stop TB é um programa que reúne iniciativa privada, sociedade civil e governos para uma meta ambiciosa: até 2030 acabar com a tuberculose. É um trabalho que vai exigir todos os países”.

A tuberculose é uma doença grave em todo o mundo e, por isso, está listada entre as 10 principais causas de morte, com cerca de 10 milhões de novos casos todos os anos. No Brasil, somente em 2018, foram diagnosticados mais de 76 mil casos novos da doença, com aproximadamente quatro mil e quinhentas mortes












Fechar


SnifBrasil é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifBrasil é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifbrasil.com.br.
Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifBrasil, pelo e-mail suporte@snifbrasil.com.br

Seu IP: 34.204.183.113 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)