Hora certa:
 

Notícias

O "novo normal": pesquisa aponta o que será tendência na vida dos brasileiros após a quarentena

Um estudo inédito da Toluna identificou as principais mudanças nos hábitos e comportamentos dos brasileiros após a chegada do novo coronavírus ao país e, a partir disso, quais serão as tendências na vida dessas pessoas quando o pico da pandemia tiver sido superado no país.

Durante a quarentena novos hábitos foram adotados por boa parte da população, e alguns deles serão mantidos, de acordo com a pesquisa realizada pela Toluna entre 8 e 10 de maio com 1.052 pessoas de todas as regiões do país. Os entrevistados afirmaram que pretendem manter hábitos como higienizar todas as coisas que entram em casa (59,5%), cozinhar (49,6%), fazer cursos on-line (43%) e ir ao mercado ou farmácia somente quando for extremamente necessário (40,6%).

Quando questionadas sobre tendências pós-pandemia, 63,6% das pessoas acreditam que o trabalho remoto  irá se manter, a educação a distância (58%), busca por novos conhecimentos continua (57%), novos modelos de negócios para restaurantes (54,3%) e revisão de crenças e valores (49,6%).

“Nesse novo estudo inédito, nosso principal propósito foi identificar os hábitos e comportamentos dos brasileiros durante a quarentena e o que será tendência daqui pra frente”, explica Luca Bon, diretor-geral da Toluna para América Latina.

Em relação ao trabalho, 26% dos entrevistados afirmaram estar trabalhando de casa normalmente, alguns já estavam desempregados antes da pandemia (12,2%) e há quem esteja trabalhando no modelo home office com jornada reduzida (12%). Outros são autônomos e estão sem receber remuneração (10,6%), pois os serviços estão suspensos.

O estudo mostrou o aumento no consumo de alguns alimentos específicos como o arroz (82%) e feijão (73%), frutas (82,6%), ovos (77,6%) e alimentos congelados (68%). Também houve um aumento em alguns medicamentos como a vitamina C (74%) e antigripais (64%).

Também 95% das pessoas pesquisadas afirmaram ter comprado algum item específico para se proteger contra contaminação. Entre elas, os produtos mais citados foram desinfetante para as mãos/álcool em gel (94,4%), máscara de tecido reutilizável (90%), sabonete (70%) e desinfetante para ambientes (67,4%). 

Em um cenário em que tudo voltasse a funcionar normalmente mas ainda sem vacina e sem cura para a Covid-19, a maioria das pessoas afirma que não frequentaria shows (62,3%), cinema e teatros (62%), academias (57,5%), eventos esportivos (56%) e clubes (55,2%). 

No estudo realizado, a maioria das pessoas (87%) se considera muito ou extremamente preocupada com o surto do novo coronavírus. Quando questionadas, 62% das pessoas se mostrou igualmente preocupada com os impactos da pandemia na saúde pública e na economia. 

Mais de 97% das pessoas afirmam praticar algum tipo de isolamento social, divididas entre isolamento total (55%) e parcial (42%). O isolamento parcial é justificado por pessoas que precisam sair para trabalhar (44%) e outras que precisam resolver coisas pontuais (54%), como ir ao supermercado.

Essa pesquisa foi realizada entre os dias 8 e 10 de 2020, com 1.052 pessoas das classes A, B e C, segundo critério de classificação de classes utilizado pela Abep – Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa, onde pessoas da classe C2 tem renda média domiciliar de R$ 4.500 por mês. Estudo feito com pessoas acima de 18 anos, todas as regiões brasileiras, com 3% de margem de erro e 95% de margem de confiança.












Fechar


SnifBrasil é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifBrasil é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifbrasil.com.br.
Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifBrasil, pelo e-mail suporte@snifbrasil.com.br

Seu IP: 18.204.227.117 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)