Hora certa:
 

Notícias

Neo Química prorroga inscrições para startups e empreendedores em programa de aceleração de negócios sociais

As inscrições para a segunda edição do programa de aceleração Neo Acelera foram prorrogadas para 19 de julho. Podem se inscrever empreendedores e startups que atuem em negócios voltados para a longevidade ativa. A iniciativa é da Neo Química, marca líder nas categorias de genéricos e similares em que está presente, em parceria com a Yunus Negócios Sociais. O cadastro para participar é realizado pelo site http://www.neoacelera.com.br/.

O programa tem como objetivo apoiar negócios sociais que já impactem seu público alvo e tenham potencial para ganhar escala. Neste ano, o foco são projetos que tragam inovações e soluções reais para os principais desafios enfrentados pelo público maduro.

As soluções das startups devem estar relacionadas aos seguintes temas, dentro do conceito de Longevidade Ativa: aprendizagem ao longo da vida; ocupação e vida profissional; planejamento financeiro e saúde financeira; mobilidade e autonomia; movimentação e segurança; gestão integrada da saúde; cuidado e acompanhamento pessoal; mente ativa e saudável; e cuidados com o fim da vida.

"Temos uma sociedade que é cada vez mais longeva e carente de produtos e serviços segmentados e alinhados com suas necessidades, desejos e anseios. Dessa forma, os principais critérios que levamos em conta na seleção dos projetos são o potencial de impacto, ou seja, a relevância para a sociedade, a inovação e o potencial de disrupção e escala", explica Natalia Niro, gerente executiva de Neo Química.

A iniciativa promoverá a capacitação dos empreendedores por três meses, abrangendo três bootcamps online, conexão com mentores da Neo Química e especialistas do mercado e acompanhamento semanal da equipe da Yunus Negócios Sociais para o desenvolvimento de soluções relevantes para o público 60+. Ao final, um dos empreendimentos poderá receber um aporte de até R$ 150 mil para aumentar o impacto do seu negócio.

O programa de aceleração da Neo Química reforça o posicionamento da marca - A saúde de todos é a nossa vocação - e o propósito de ajudar a garantir o direito à saúde de todo brasileiro, por meio da promoção de relações potentes que auxiliem, acelerem e potencializem a saúde no Brasil. A iniciativa é desenvolvida em parceria com Yunus Negócios Sociais, com apoio da Pipe.Social e da consultoria Hype60+.

"O Brasil é um dos países com envelhecimento populacional mais acelerado do mundo. Neste cenário, um dos desafios ao se desenvolver uma resposta ampla para o envelhecimento da população é olharmos para soluções segmentadas e sustentáveis no longo prazo para uma parcela da população que não pode ser mais baseadas em estereótipos ultrapassados", destaca Niro.

Em 2019, a Neo Acelera abordou a atenção primária à saúde, com a participação de oito negócios. O UPSaúde Health Tech, aplicativo criado por empreendedores da Paraíba, foi escolhido para receber o investimento em dinheiro. Além disso, outra startup, a Oriente-me, tornou-se parceira da marca, por meio de atuação pela plataforma NeoPharma.

Longevidade no Brasil

De acordo com o Fórum Internacional da Longevidade, as desigualdades sociais se acentuam com o envelhecimento. Gênero, raça/cor da pele, nível educacional e condição social são determinantes na construção da longevidade saudável. Necessidades não atendidas ao longo da vida, limitações de acesso e exclusão continuada sofrem um efeito acumulativo que se amplifica na velhice. Isso se reflete em índices desequilibrados de esperança média de vida ou de capacidade funcional.

Por outro lado, a geração prateada cresce a passos largos, no mundo todo. No Brasil, a parcela da população com mais de 60 anos já chega a cerca de 30 milhões, sendo um dos países com o envelhecimento populacional mais acelerado do mundo. Em 32 anos, será o sexto com maior parcela da população 60+, devendo chegar a 67 milhões, à frente de todos os países em desenvolvimento.

Em busca de soluções personalizadas para suas necessidades e desejo, o público movimenta US$ 15 trilhões por ano globalmente, na maior atividade econômica do mundo. No entanto, a oferta para esse grupo ainda se apresenta de forma desequilibrada.

"Sabemos que iniciativas para uma longevidade ativa intrinsecamente significam uma oportunidade de impacto social, já que estamos falando de uma população esquecida em termos de oportunidade e inovação. Com o programa de aceleração deste ano, queremos ir além e endereçar os desafios da longevidade na base da pirâmide. Quais são os principais desafios dos longevos nesse contexto? Como garantir igualdade de acesso a produtos e serviços, para que todos tenham a oportunidade de uma velhice saudável e ativa? É um desafio contundente, mas é onde focamos aqui na Yunus Negócios Sociais", afirma Túlio Notini, diretor da unidade de Corporate da instituição no país.

"A longevidade é uma grande oportunidade de impacto social e de negócio no Brasil. De um lado, temos um grande número de brasileiros acima dos 60 anos, ativos, com renda e usuários de tecnologia, com muita vida pela frente; do outro, um leque de desafios ainda não atendidos. Negócios inovadores estão surgindo a cada dia para solucionar esses problemas e temos uma possibilidade de visibilidade não só nacional, mas também global na corrida pela atenção dos maduros. Ouso dizer que esse não é apenas um mercado, mas o mercado do futuro", ressalta Layla Vallias, consultora na Hype60+ e uma das coordenadoras da pesquisa Tsunami 60+.

Mariana Fonseca, futuróloga, cofundadora da Pipe.Social e também uma das coordenadoras do estudo Tsunami60+ destaca: "Envelhecer é uma novidade. Por mais que a frase possa remeter a uma contradição, estamos vivendo mais do que o esperado; encontrando desafios nunca enfrentados e mudando paradigmas sobre a idade. É necessário mudar o mindset e dar luz às pessoas que passaram dos 60, 70, 80, 90, 100 anos. São elas que vão nos ensinar sobre os desafios e demandas não atendidas de uma população cada vez mais longeva. O futuro é velho".


 












Fechar


SnifBrasil é uma publicação

(11) 5533-5900 – dpm@dpm.srv.br
O conteúdo dos artigos assinados no site e no boletim SnifBrasil é de responsabilidade de cada um dos colaboradores. As opiniões neles impressas não refletem, necessariamente, a posição desta Editora.
Não é permitida a reprodução de textos, total ou parcial sem a expressa autorização da DPM.
Informações adicionais poderão ser solicitadas pelo e-mail editor@snifbrasil.com.br.
Qualquer problema, ou dificuldade de navegação poderá ser atendido pelo serviço de suporte SnifBrasil, pelo e-mail suporte@snifbrasil.com.br

Seu IP: 3.235.107.209 | CCBot/2.0 (https://commoncrawl.org/faq/)